RESENHA NO BAR – Em SP, Glauber Lænder fala de tecnologia, experiências e cerveja!

FROM SP, TEC_NERA Leandro Marques 25 maio 2017

Por Leandro Marques
>

“Em meio ao caos de várias mudanças bruscas em sua vida, Glauber morou em 7 cidades diferentes, se formou em Publicidade e Propaganda e depois de se formar (ainda bem), conheceu a cerveja. Sempre foi apaixonado por tecnologia e design e tem a missão de usar essas armas para ajudar as pessoas com problemas do dia a dia.” 

>
Se a vida de Glauber Lænder fosse um filme, esta seria a sinopse (resumida por ele mesmo). Jovem empresário, dono de ideias inteligentes e promissoras, empreendedor etílico, Lænder é um cara que mira lá no alto e vai… High Lænder! ⚡⚡⚡Tarde de sol em São Paulo, nem muito quente, nem muito frio, umas 15h combinei de encontrar meu entrevistado num dos pontos mais emblemáticos de São Paulo: a Ipiranga com a São João. Lá onde alguma coisa acontece no coração de Caetano, também fica o Bar Brahma, um clássico da boemia paulistana, melhor lugar para falar de cerveja, empreendedorismo, tecnologia… com um copo de chopp na mesa!

Da onde conheci o Glauber? Bem, tem um tempo já… trabalhávamos na TV Morena em dois mil e ‘alguma coisa’ e nos trombávamos por lá. Ele trabalhava ao lado da sala onde eu ficava, mas na época tivemos pouco contato.

O tempo passou, pude conhecê-lo melhor, ver seus trabalhos e crescimento profissional, mas foi na mesa do Bar Brahma que pude ter acesso a um Glauber diferente do que conheci anos atrás. Muito engajado em seu propósito, me deixou a par dos rolês que tem feito em Sampa (onde vive atualmente), seus projetos, inspirações e tudo mais, que você confere nesta entrevista, que está bem interessante.

<
BORA COMEÇAR?
>

 

 

>

_Glauber Lænder, sua profissão, os caminhos que te levaram a fazer o que faz hoje, os degraus… Conte um pouco sobre sua história. 

_Há pouco tempo, descobri que por trás do que faço hoje, há um propósito que me move: Ajudar as pessoas. Fui criado num ambiente que via isso bem evidente na vida dos meus pais e acredito que eu seja apenas o espelho deles. No meu caso, encontrei o design para tentar cumprir esse propósito. Quando eu tinha 11 anos de idade, meu pai pagou um amigo dele pra me ensinar alguns programas de computador para design gráfico. Fiz várias artes gráficas pra amigos, mercadinhos de esquina, trabalhos da escola… inclusive com 13 anos fundei minha primeira empresa de design, chamado de Real Studio Design, rs. Então me mudei pra Campo Grande, MS, nessa mesma época. Lembro que encontrei uma revista no supermercado falando sobre Web Design e aí eu conheci a tecnologia. Foi aí que uni Design e Tecnologia para criar minhas coisas, blogs e sites. Aos 15, trabalhei pela primeira vez em uma empresa de tecnologia, era algo parecido com o Google Maps hoje. Agora, 10 anos depois, ainda amo a união dessas áreas e estão me ajudando a cumprir o meu propósito. Daqui 10 anos pode ser que eu esteja fazendo algo totalmente diferente (e vou estar), mas acredito que criar soluções para o problema das pessoas sempre esse será o meu alvo. 

_Inspiração, ideias, pesquisas… como gosta de se informar, quais são as fontes que bebe e poderia compartilhar com a gente? 

_Poderia fazer o trocadilho dizendo que bebo cerveja mesmo. De fato isso tem uma ligação. É muito importante conhecer o máximo de pessoas possíveis, ter visões de pontos de vista diferentes para aguçar sua criatividade. Assistir filmes diferentes, ler livros sobre assuntos ainda não lidos, conversar com a pessoa estranha na poltrona ao lado no avião. Como profissional de design, indico muito se inspirar todos os dias. Eu costumo usar o Pinterest pra ficar vendo coisas sobre Arquitetura, Motos, Design, etc. Faço isso todos os dias. Mas é essencial buscar conhecimento com profissionais da área, ler e frequentar eventos.

>
_Como anda a vida em SP, CG faz falta em quais momentos? Ao mesmo tempo, como está se revelando esta experiência paulistana? 

_Sem dúvida a falta dos meus amigos é o que mais pesa. São Paulo está fazendo eu sair de uma zona de conforto que eu não conhecia. O mercado exige saber mais e isso me motiva a estudar mais e aplicar no meu dia-a-dia para aprender. A diversidade da cidade só colabora para minha profissão e como empreendedor é fantástico viver próximo de pessoas e empresas que admiro. Vira e mexe encontro com pessoas importantes nos meetups e posso criar uma rede de contatos bastante interessante e criar oportunidades que só encontro em São Paulo.
>

_Você tem participado de eventos pelo país, trocando experiência e, com certeza, ensinando e aprendendo muito. Como é tudo isso?

Por falar em eventos, não pense que é só chegar lá, absorver conteúdo e ir embora. Eventos são grandes fontes de conhecimento e eu considero o networking ainda mais importante, assim você consegue trocar ideias com pessoas que passam por desafios semelhantes aos seus. No ano passado, tive a felicidade de palestrar em 13 eventos e âmbito nacional e conheci vários profissionais do Brasil todo: São Paulo, Rio de Janeiro, Curitiba, Floripa, Porto Alegre, Campo Grande, Rondonópolis… Ainda reforço, que para inovar você precisa sair do seu escritório e fazer algo diferente. Não espere resultado diferente se estiver buscando os mesmos meio.

>

_Me conte a história do app Cerveja.Me, como surgiu a ideia desde o insight até produto final?  

_A ideia surgiu com o pai do meu sócio, e então validamos essa necessidade num dia que eu e meus amigos estávamos fazendo uma social na minha casa e a cerveja acabou. “E agora?” foi o que todos pensaram, pois ninguém queria ir para casa ainda cedo. Buscamos e encontramos uma solução em São Paulo, mas não tivemos uma experiência agradável. Então eu e meu sócio sentamos, diminuímos a ideia para uma versão mínima que atendesse essa necessidade. Como morei por 12 anos em Campo Grande, escolhemos ela como cidade piloto e foi um sucesso! Lançamos o primeiro aplicativo para validar as nossas hipóteses, acertamos e erramos também. Em pouco tempo, muita coisa mudou (ainda bem!) e agora já estamos indo pra nossa quarta cidade e terceiro estado no Brasil. 

>
_E unir o útil ao a agradável? O trabalho com algo tão agradável quanto uma boa Breja? 

_Nós acreditamos ferozmente que a cerveja aproxima pessoas, forma casais e cria experiências únicas nas nossas vidas. Não é atoa que nossa slogan é “Todos merecem uma gelada”. Eu conheci meu sócio quando era criança, mas quando nos reencontramos 10 anos depois, a primeira coisa que fizemos foi beber uma cerveja juntos e isso levou a criação do Cerveja.me. Acho que a paixão por tecnologia e cerveja foi a união perfeita para o sucesso que a empresa está tendo.
>


Glauber Laender

_Bora fazer uma lista com as cervejas 5+, segundo Glauber Laender? Quais indica? 

Não sou um mestre cervejeiro, então vou indicar as cervejas que costumo beber com mais frequência. 

1 – Heineken 

2 – Budweiser 

3 – Goose Island (qualquer uma) 

4 – Hoogarden 

5 – Qualquer cerveja barata no fim do mês (!!!)

>

CERVEJA.ME

Comentários